Resumo dos Pareceres e Trabalho da APECV com o ME durante 2017 e 2018
Ver Parecer da APECV sobre Educação Artística, Dezembro 2017 APECV, julho de 2017
Ver Parecer da APECV sobre Currículo Essencial/Flexibilização Curricular APECV, julho de 2017
Apresentação da APECV no Debate promovido pela DGE sobre Currículo para o Século XXI (30 de abril 2016) .
PARECER DA APECV sobre as ARTES VISUAIS no sistema educativo (Fevereiro 2016) .
PARECER DA APECV ARTES VISUAIS no Ensino (Dezembro 2015) .
Parecer da APECV para a Missão de Portugal junto da UNESCO, 15 de Agosto de 2013
Parecer da APECV sobre o Ensino das Artes Visuais, dezembro 2014
1ª Declaração Comum de Associações de Professores de Educação Artística em Portugal 17 de Junho de 2012
Parecer da APECV sobre o Perfil dos Professores nas áreas de Expressão Plástica ( (1º ciclo) e Educação Visual ( 2º ciclo)- GRUPO 240 e das Artes Visuais ( 3º ciclo e secundário)- GRUPO 600, janeiro 2014.
Parecer da APECV sobre Circular nº B13021106K
 

Em 31 de Julho de 2013 foi solicitado um pedido de esclarecimento ao MEC sobre atribuição de serviço letivo no grupo 600 a professores do grupo 240. Segunda a resposta da DSCI/DGAE ( em 12/11/13)

'Os órgãos de gestão dos diversos estabelecimentos de ensino devem proceder racionalmente à rentabilização dos seus recursos, sendo esse o sentido do disposto no Decreto-Lei nº. 137/2002, de 2 de julho (artigo 20º) e ainda em concordância com o nº. 2 do artigo 28º do Decreto-Lei nº. 132/2012, de 27 de junho. Contudo, relativamente aos grupos de recrutamento em apreço, tal rentabilização só poderá ocorrer se, porventura, os docentes providos no grupo de recrutamento 240 possuírem, além da qualificação que os habilita para outro grupo, uma outra que lhes permita lecionar no grupo 600; isto é, por inerência, não se encontram habilitados para o grupo 600, de per si, quando isoladamente considerada a habilitação para o grupo 240.'

2-8-13 Parecer da APECV sobre Circular nº B13021106K

“...a base da disciplina de Educação Visual é a prática interpretativa, criativa e expressiva; não a aquisição formal, explícita e teórica de conteúdos desajustados à era em que vivemos”
Palavras de um professor de Educação Visual que participou no estudo da APECV de monitorização da aplicação das metas curriculares na disciplina de Educação Visual no ensino básico

A publicação das metas curriculares para a disciplina de Educação Visual em agosto de 2012, visaram uma mudança significativa às dimensões da disciplina no vários níveis de ensino . A proposta das METAS veio substituir os antigos eixos estruturantes ; apropriação das linguagens elementares das artes, desenvolvimento da capacidade de expressão e comunicação, desenvolvimento da criatividade e compreensão das artes no contexto por domínios de aprendizagem redutores tais como técnica, representação, discurso e projeto. Estes novos domínios, de âmbito puramente técnico, não estão fundamentados em nenhuma teoria idónea de pedagogia das artes visuais e não respeitam os grandes domínios de aprendizagem no ensino das artes reconhecidos pela pelos teóricos da educação artística ou da educação pela arte .

Esta mudança de paradigma apresentada no documento das Metas foi feita sem nenhuma justificação pedagógica/científica. A APECV elaborou um parecer negativo sobre o Documento quando ele foi publicado . Durante o ano letivo de 2012/2013 elaborou um estudo a nível nacional sobre a aplicação dessas metas pelos professores ( Estudo Sobre a implementação das METAS CURRICULARES DE EV E ET) . Participaram numa primeira fase 36 professores e numa segunda fase 47 professores. Desse estudo foram elaborados dois relatórios detalhados que podem ser consultados aqui.
Os resultados desse estudo apontaram para as seguintes conclusões:

1. As Metas Curriculares não facilitaram o trabalho dos professores.
2. Os alunos aprenderam menos do que no ano anterior
3. As metas reduzem os conteúdos estruturantes da disciplina
4. As metas promovem conhecimentos técnicos desajustados ao nível etário dos alunos.
5. As metas não facilitaram a avaliação dos alunos , pelo contrário influenciaram negativamente essa avaliação.

APECV, 15-12-2013

Apesar de a APECV ter elaborado um parecer negativo sobre as propostas de Metas Curriculares para Educação Visual e para Educação Tecnológica, foi feito um estudo sobre a aplicação das metas durante o ano letivo de 2012/2013. Pode aceder aqui ao relatórios finais:

Parecer da Associação de Professores de Expressão e Comunicação Visual (APECV) sobre as Metas Curriculares apresentadas pelo M.E.C. em Julho de 2012
Parecer da APECV sobre as alterações curriculares de 2012
Janeiro 2012: Parecer da Associação de Professores de Expressão e Comunicação Visual sobre a proposta de Revisão da Estrutura Curricular