Oficina de Formação  ( Nº de horas acreditadas: 40 Horas )

Área de Formação B - Prática pedagógica e didática na docência   Registo de acreditação CCPFC/ACC-104981/19

Horas presenciais: 20 de trabalho autónomo: 15

Formadores; Joaquim Pinto (ASPEA); David Silva ( ASPEA); Teresa Eça ( APECV): Célia Ferreira (APECV); Ángela Saldanha ( APECV)

Destinatários: Professores dos 2º e 3º Ciclos do Ensino Básico e do Ensino Secundário (releva para a progressão na carreira).

Preço: Associados da APECV ou da ASPEA: 50 Euros, Não Associados: 100 Euros

 

Trabalhar transdisciplinarmente não é fácil, existem inibições de ordem profissional devido à fragmentação das disciplinas e especialização dos professores. Existem também obstáculos de ordem metodológica , os professores não tiveram oportunidades de adquirir metodologias para implementar projetos que integrem várias disciplinas de modo a desenvolver as competências listadas nas Aprendizagens Essenciais e no Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Despacho n.º 6478/2017, 26 de julho. Por isso este centro de formação pretende lançar oficinas de formação a partir dos conceitos de educação global e de aprendizagem transformadora para potenciar estratégias e ações educativas que promovam uma cidadania critica e consciência ambiental em trabalhos de projeto.

Dentro das linhas orientadoras do Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, pretendemos explorar com os professores metodologias de aprendizagens transformadoras através de projetos participativos que integrem ferramentas das artes e das áreas científicas em caminhos transdisciplinares para aplicar o principio da Sustentabilidade – ou seja explorar com os professores em ambiente de residência ou oficina ferramentas artísticas e científicas através das quais poderemos contribuir para ‘formar nos alunos a consciência de sustentabilidade’. Das artes, nomeadamente do movimento eco arte or arte ambiental poderemos aprender metodologias de questionamento e ação ética; das ciências e nomeadamente da educação ambiental poderemos aprender a equacionar as questões científicas dos desafios comportamentais que se esperam atingir nos próximos anos. O Objetivo essencial desta oficina é portanto, a partilha de metodologias entre professores das áreas das artes e das áreas das ciências de modo a desenvolver projetos de trabalho como os alunos no âmbito da sustentabilidade ambiental.

Como objetivos específicos listamos a aquisição de estratégias de planeamento, organização, gestão e avaliação de atividades educativas que promovam:

a) o desenvolvimento das competências previstas no «Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória»,

b) a criação de ambientes educativos que incentivem a cooperação entre os alunos, 

enquanto condição potenciadora das suas aprendizagens e favoreçam a diferenciação de desafios, estratégias, modos de trabalho, recursos e apoios

c) a realização de aprendizagens culturalmente significativas, bem como o desenvolvimento pessoal e social dos alunos,

(iii) a participação dos alunos tanto na gestão dos planos de trabalho, das tarefas acordadas e da avaliação

 

CONTEÚDOS DA ACÇÃO 

Presencial : 20 Horas

Não Presencial: 15 horas

Conceitos Teóricos: Carta da Terra;Arte Ambiental;Educação Global;Aprendizagem Transformadora; Projetos de Trabalho Participativos na Educação- ( 5h)

Projetos de Trabalho Participativos Através das Artes : Metodologias Artísticas e Exemplos de Projetos- 5h

O Trabalho de Campo no ensino/aprendizagem: Metodologias Científicas e Exemplos de Projetos – 5h

Projetos de Trabalho Participativos na Educação: Implementação de Projetos de Trabalho Participativos na Escola - 15 horas

Os projetos deverão fomentar:

a) o desenvolvimento de competências previstas no «Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória»,

b) a criação de ambientes educativos que incentivem a cooperação entre os alunos, enquanto condição potenciadora das suas aprendizagens e favoreçam a diferenciação de desafios, estratégias, modos de trabalho, recursos e apoios

c) a realização de aprendizagens culturalmente significativas, bem como o desenvolvimento pessoal e social dos alunos,

d) a participação dos alunos tanto na gestão dos planos de trabalho, das tarefas acordadas e da avaliação

e) Avaliação dos Projetos Implementados- 5h

 

METODOLOGIAS DE REALIZAÇÃO DA ACÇÃO 

Sessões teóricas sobre Carta da Terra/ Arte Ambiental/Educação Global/ Aprendizagem Transformadora

Sessões Teórico-Práticas sobre questões da Educação Ambiental e da Arte Ambiental pertinentes no âmbito do Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória

Sessões Teórico-Práticas de exploração de Projetos transdisciplinares de intervenção cívica na natureza/ Ações artísticas participativas

Teórico : reflexão em grupo sobre as ações exploradas na natureza, como transferir essas experiências multimodais para a

sala de aula

Prático: Implementação dos conceitos e metodologias na escola, em trabalho de projecto com os alunos

Teórico-prático : webminário ou seminário para apresentação e discussão da aplicação das ações em contexto de projeto de trabalho na escola e avaliação da oficina

FORMADORES ( APECV e ASPEA) 

Os formadores da área das artes ( 2) e da área da Educação ambiental (2) irão desenvolver estratégias de cooperação baseadas em projetos testados de intervenção cívica na natureza possíveis de serem replicadas pelos professores nas suas escolas.

 

AVALIAÇÃO 

A escala de avaliação é de 1 a 10 valores, sendo considerada avaliação positiva a igual ou superior a 5 pontos. A avaliação orienta-se pelos seguintes parâmetros:

  1. Participação;

  2. Trabalho realizado;

  3. Relatório individual.

 

BIBLIOGRAFIA FUNDAMENTAL

Barbieri, J., & Silva, D. (2011). Desenvolvimento sustentável e educação ambiental: uma trajetória comum com muitos desafios. Revista de Administração Mackenzie, 12(3), 51-82.

Eça, T.T.; Agra Pardiñas. M.J.; Trigo Martínez. C.; Gouvêa Pimentel. L. ( 2010), Desafios da educação artística em contextos ibero-americanos . Edições APECV.

Morin, E. (2011). Os sete saberes necessários à educação do futuro. UNESCO.

Cartea, Pablo Ángel Meira (Coord.) (2012). MANUAL SOBRE ALTERAÇÕES CLIMÁTICAS, Fundación Mafre. 

 

LOCAIS DE REALIZAÇÂO : AVEIRO; VISEU; BRAGANÇA; MARVÃO. TEM UM GRUPO de PROFESSORES INTERESSADO NESTA OFICINA?  Contacte-nos

 

OFICINA EM PARCERIA COM A ASPEA